Berlinale 2018 - Dia#04

Las Herderas

LAS HEREDERAS - Marcelo Martinessi

por Henrique Cury

O primeiro grande filme em competição desta Berlinale é o paraguaio e tem coprodução brasileira! Estreando seu primeiro longa, o diretor nascido em Assunção levou ao Palast uma história belíssima retratada no coração da sociedade paraguaia.

Chela e Chiquita formam um casal há muitos anos. Ambas vivem um difícil momento financeiro e precisam vender seus bens para poder sobreviver. Chela pertence à elite paraguaia enquanto o roteiro sugere que Chiquita era sua empregada domestica antes do relacionamento começar.

A dinâmica do casal é bem definida. Chela é passiva, inclinada a depressão e vive de memórias enquanto Chiquita é extrovertida e comanda a vida das duas, inclusive a compra regular de Rivortil e calmantes da companheira.

Uma dívida bancária leva Chiquita a prisão e Chela se vê sozinha em um mundo novo sem saber lidar com seus próprios anseios.

Apoiando-se no velho Mercedes herdado de seu pai, uma das poucas coisas que lhe resta, Chela começa a prestar serviços de taxi à senhoras da alta sociedade paraguaia, que vivem no seu bairro e se encontram regularmente para jogar cartas.

Enquanto se divide entre visitas a penitenciária de Assunção e a casa de suas passageiras, Chela conhece Angy, a vibrante e sexualizada filha de uma de suas vizinhas. Angy faz Chela sonhar com aquilo que poderia ter sido e um novo espectro de possibilidades se abre em sua vida, conseguindo enxergar a relação disfuncional de poderes que vive há tanto tempo .

Martinessi filma com delicadeza o universo feminino e através da brilhante atuação de Ana Brun (Chela) leva o espectador a refletir sobre como a decadente elite sul-americana do século 20 consegue se adaptar às mudanças impostas pela ascensão de uma nova ordem social e comportamental.

Um dos objetivos de festivais como a Berlinale, é levar ao grande público realidades de lugares distintos, provocando uma visão de como se vive em diferentes sociedades. O filme paraguaio foi uma grande viagem nesse sentido.

Estamos no começo do festival e As Herdeiras pode até não levar o Urso de Ouro mas Ana Brun já é grande favorita ao prêmio de melhor atriz.

O filme foi aplaudido pela maioria dos jornalistas que lotavam o Berlinale Palast as 9 horas da manhã....

Juliana Sabbag