Festival de Veneza - #Dia 2 - Roma (Leão de Ouro)

Captura_de_Tela_2018-09-03_às_15.01.08.png

ROMA, de Alfonso Cuarón, sai ovacionado na sessão de estreia. E não é pra menos. Uma espécie de ‘Que horas ela volta’ mexicano, a obra impacta e é maravilhosa. Trazendo a memória do diretor, uma fotografia primorosa em preto e branco e uma protagonista inesquecível, o filme nos transporta pra dentro da casa de uma família no México dos anos 70. A casa como personagem. A dinâmica perversa da relação de poder entre patroa e empregada, as micro violências diárias que esta sofre, a invisibilidade e o lugar que as mulheres ocupam são assuntos urgentes e potentes, que o diretor costura bravamente neste que é até agora o melhor filme que assisti na mostra.
Continue acompanhando aqui os posts do Festival. Diariamente comento os filmes assistidos e as coletivas de imprensa.


Juliana Sabbag